MUNDIAL DE MOTOCROSS 2015 – MX2 MANTOVA 15ª ETAPA

Boa noite galera, como vão vocês?

A cada etapa que passa do Mundial de Motocross na categoria MX2 o campeonato fica mais acirrado, hoje temos 3 pilotos com plenas condições de um título inédito, uma vez que Jeffrey Herlings está de fora do campeonato, mais uma vez lesionado.

A pista de Mantova foi um árduo trabalho para os garotos da MX2, com uma areia grossa, que formou canaletas enormes e diversas erosões no traçado que contava com diversas opções de trilho, defensivo e mais ofensivo.

Vamos as corridas?

 Sem Jeffrey Herlings, o campeonato fica acirradíssimo entre Tim Gajser, Max Anstie, Paul Jonass e Valentin Guillod, mas em Mantova não foi muito bem isso que vimos, nem nas últimas etapas.

Bem, o que nós vimos?

Nós vimos um Max Anstie superior e absurdamente rápido. E não foi diferente em Mantova, mesmo com um pequeno tombo! As vezes parece que Anstie vai mais rápido do que ele mesmo consegue associar o que é necessário para se manter em cima da motocicleta, e é isso que o impede muitas vezes de resultados melhores… Mas falando exclusivamente de Mantova, Anstie deu um show!

Max Anstie finalizou a 15ª rodada do Mundial de Motocross com um final de semana perfeito. Duas vitórias em ambas as baterias mostram que em 2016 o piloto pode brigar por títulos, uma vez que nessa temporada ele tem uma defasagem de várias etapas sem participar, vítima de um lesionamento. foto: MXGP

Max Anstie finalizou a 15ª rodada do Mundial de Motocross com um final de semana perfeito. Duas vitórias em ambas as baterias mostram que em 2016 o piloto pode brigar por títulos, uma vez que nessa temporada ele tem uma defasagem de várias etapas sem participar, vítima de um lesionamento. foto: MXGP

A segunda colocação ficou justamente com o outro indivíduo que apareceu no vídeo acima, Tim Gajser! O garoto prodígio do Team Honda Garibaldi está cada dia mais rápido e em determinadas pistas tem mais facilidade, em outras nem tanto, mas todos sabemos de seu potencial. Em Mantova, Tyga precisou de um 3-2 para ficar com a segunda colocação na geral e diminuir a diferença para Paul Jonass, o atual líder da temporada.

Tim Gajser jogando sua crf para baixo, ovacionado pela torcida que vibra de perto com o estilo agressivo do jovem piloto eslovênio. foto: MXGP

Tim Gajser jogando sua crf para baixo, ovacionado pela torcida que vibra de perto com o estilo agressivo do jovem piloto eslovênio. foto: MXGP

A terceira colocação ficou com o atual líder da temporada, o rookie of the year da MX2, Paul Jonass! O garoto pupílo da “Orange Brigade” que faz sua primeira temporada do Mundial de Motocross já mostrou toda sua capacidade e constância em ter o number vermelho que lhe indica a liderança da competição. Em Mantova, Jonass fechou o top3 após um belíssimo 2-3, que somados deram a ele os mesmos pontos de Tim Gajser.

Paul Jonass comemorando o number vermelho após ter a 3ª colocação no GP. foto: MXGP

Paul Jonass comemorando o number vermelho após ter a 3ª colocação no GP. foto: MXGP

Parece que sem Herlings, novos nomes estão tendo a chance de figurar entre os 5 primeiros, e é o caso de Benoit Paturel! O piloto da Yamaha ficou com a quarta colocação após um resultado de 4-6. Uma belíssima marca para um piloto consideravelmente desconhecido no TOP5 de um Mundial de Motocross.

Benoit Paturel em ação durante a 15ª etapa do Mundial de Motocross em Mantova, na Itália. É valido comentar também a inconstância dos resultados, uma vez que o quarto colocado na geral teve resultados medianos de 4-6. Isso mostra o quanto os pilotos, além dos 3 primeiros sofreram com tombos e outras insurgências em suas provas. foto: MXGP

Benoit Paturel em ação durante a 15ª etapa do Mundial de Motocross em Mantova, na Itália. É valido comentar também a inconstância dos resultados, uma vez que o quarto colocado na geral teve resultados medianos de 4-6. Isso mostra o quanto os pilotos, além dos 3 primeiros sofreram com tombos e outras insurgências em suas provas. foto: MXGP

A quinta colocação do dia ficou com o cara que eu jurava que ia bater Jeffrey Herlings, Valentin Guillod.

O suiço teve uma maré de azar depois que o piloto holandês se lesionou. Fez uma primeira bateria boa, finalizando na 4ª colocação. Já na segunda bateria, suas esperanças de um resultado melhor foram por água abaixo a partir desse momento:

Com o tombo acima, Guillod foi somente o 14ª na segunda bateria (e o que é mais surpreendente é que mesmo assim, conseguiu finalizar o GP na quinta colocação na geral)

Com os poucos pontos adquiridos em Mantova, Guillod perde um pouco as chances matemáticas do título da temporada 2015. Confira abaixo a tabela do campeonato. foto: MXGP

Com os poucos pontos adquiridos em Mantova, Guillod perde um pouco as chances matemáticas do título da temporada 2015. Confira abaixo a tabela do campeonato.
foto: MXGP

Classificação do Campeonato após o 15º GP

1) Paul Jonas 475 pts – 3º no GP

2) Tim Gajser 471 pts – 2º no GP

3) Max Anstie 437 pts – Vencedor do GP

4) Valentin Guillod 433 pts – 5º no GP

5) Jeffrey Herlings 423 pts – Lesionado a três etapas

Entrando na reta final do campeonato, os próximos momentos prometem ser eletrizantes! Quem será que vai levar o título da MX2?

Confira todas as etapas aqui no Asupercross!

Muito obrigado pela companhia, e um forte abraço e até a próxima!

Comentários

Comentáros

Leave a Reply