MUNDIAL DE MOTOCROSS 2016 – MXGP SAINT JEAN D’ANGELY 10ª ETAPA

Boa tarde pessoal, como vão vocês?

Sei que demorou um pouco para ir ao ar essa postagem, mas eu juro que a postagem valerá cada dia de espera, afinal esse final de semana fez o caboclo que vos escreve suar para apresentar algo de qualidade tão boa quanto a corrida!

A tradicionalíssima Saint Jean D’Angely, palco do motocross das nações de 2015 é o significado mais exato e literal da palavra motocross. Acho que se procurar no dicionário por motocross aparece uma foto da pista localizada ao sul da França e outra de Glen Helen. Subidas, descidas e pulos realmente gigantes, Saint Jean é um show a parte que separa os homens dos meninos.

Saint Jean D'Angely alguns anos atrás. foto Vurbmoto

Saint Jean D’Angely alguns anos atrás. foto Vurbmoto

E para não pagar minha língua, o traiçoeiro circuito já fez duas vítimas no sábado. Tim Gajser caiu e fechou somente na 12ª posição, e Gautier Paulin, que tomou o maior rola que eu me lembro de ter visto no Mundial de Motocross. O piloto está bem mas não competiu domingo. Veja abaixo.

E enfim vamos as corridas!

Na primeira bateria, Cairoli assumiu a ponta e fez mais um dos holeshots de sua carreira, mas na segunda volta Febvre já era o líder, o que fez a torcida levantar. (Aliás, só um adendo, que show de torcida. Milhares de torcedores em sua grande maioria franceses lotaram as montanhas, arquibancadas e qualquer pedaço de terra para torcer por seus pilotos e fazer muito barulho.)

Tim Gajser saiu na segunda colocação, e após algumas voltas conseguiu espaço para ultrapassar Cairoli.

A parti daí começou uma busca desenfreada pelo francês Tim Gajser, e uma batalha digníssima de levar eu, você e todos a 100% de extase. Confira!

Gajser conseguiu a ultrapassagem e os dois continuaram nessa disputa louca até a bandeirada, aonde a diferença entre o eslovênio e o piloto da casa foi de pouco menos de meio segundo. Veja como foi a última volta.

Na segunda bateria, Gajser pulou na frente seguido de Romain Febvre, que tomou uma ultrapassagem do piloto PRIVADO Denis Ullrich, o que gerou gargalhadas dos narradores pela ousadia do destemido piloto alemão. Febvre ultrapassou Ulrich novamente uma volta depois. Cairoli caiu na largada e saiu de penúltimo.

Tentando desesperadamente recuperar os prejuízos, Cairoli foi ao chão novamente e finalizou com uma trágica 8ª colocação.

Já o confronto direto pela liderança se resumia como na primeira bateria, Febvre apertou o ritmo e encostou em Gajser que não deixou o francês ultrapassa-lo e acelerou o passo, até que uma pedra lançada pela motocicleta de um retardatário acertou a mão de Gajser que diminuiu o ritmo e fora ultrapassado por Febvre.

Uma das belíssimas cenas dos pilotos que duelarambravamente nesse final de semana. foto: INSTAGRAM

Uma das belíssimas cenas dos pilotos que duelarambravamente nesse final de semana. foto: INSTAGRAM

Na geral, Romain Febvre saiu com a vitória após um 2-1 – 47 pts, para delírio  dos franceses que fizeram do GP da França o mais bonito na minha opinião.

Febvre comemorando a vitória em casa e a volta a vencer (já faziam 4GP's) ovacionado pela sua torcida fanática. foto: MXGP

Febvre comemorando a vitória em casa e a volta a vencer (já faziam 4GP’s) ovacionado pela sua torcida fanática. foto: MXGP

A segunda colocação ficou com ele, obviamente e nem poderia ser diferente, Tim Gajser. O garoto eslovênio ficou com os mesmos 47 pts de Febvre, porém a segunda colocação devido ao resultado na segunda bateria (1-2).

Estilo, agressividade e técnica são os principais atribudos do piloto Gariboldi Racing que embora não tenha vencido, manteve exatamente a mesma diferença de pontos de Febvre já que ambos pontuaram de forma igual em Saint Jean D'Angely. foto:

Estilo, agressividade e técnica são os principais atribudos do piloto Gariboldi Racing que embora não tenha vencido, manteve exatamente a mesma diferença de pontos de Febvre já que ambos pontuaram de forma igual em Saint Jean D’Angely. foto: Benjamin Lantoine

A terceira colocação ficou com Evgeny Bobrishev, com duas corridas incrivelmente parecidas e dois fantásticos resultados de 4-3.

O bom resultado ajudou ao russo a encostar em Max Nagl na competição. São apenas 9 pts de diferença entre os dois. foto: MXGP

O bom resultado ajudou ao russo a encostar em Max Nagl na competição. São apenas 9 pts de diferença entre os dois. foto: MXGP

A quarta colocação ficou com Antonio Cairoli que em rede social diz não ter gostado de seu final de semana. “3º na primeira bateria totalmente insatisfeito com minha velocidade. Na segunda cai na largada me recuperei até sétimo mas cai de novo e finalizei em 8º”

Cairolli Dragging bars com sua KTM. O resultado o mantem o deixa mais longe ainda de Febvre e Gajser. foto: MXGP

Cairolli Dragging bars com sua KTM. O resultado 4º overall (3-8) o mantem o deixa mais longe ainda de Febvre e Gajser. foto: MXGP

Clement Desalle finalizou o TOP5 e caminha cada vez mais ao rumo dos bons resultados assim como era antigamente. O belga conquistou um 8-5.

Clement Desalle em ação na França. O piloto aos poucos volta a andar forte mas ainda está longe de vencer um GP. foto: Instagram Beeg

Clement Desalle em ação na França. O piloto aos poucos volta a andar forte mas ainda está longe de vencer um GP. foto: Instagram Beeg

Completaram os 10 primeiros Coldenhoff (melhor resultado na temporada), Vallentin Guillod, Max Nagl, Jordi Tixier (melhor resultado na temporada) e Denis Ullrich (melhor resultado na temporada).

Classificação Geral após 10 GP’s

  1. Tim Gajser – 432 pts
  2. Romain Febvre – 408 pts
  3. Antonio Cairoli – 372 PTS
  4. Max Nagl – 342 pts
  5. Evgeny Bobrishev – 333 pts

MXGPpodium_MXGP_10_F_2016

Por enquanto é só isso pessoal! Espero que tenham gostado e não deixem de acompanhar porque amanhã tem a matéria da MX2 (estou em semana de provas hehe)

Fique ligado na Braap Brother’s tambem!

Muito obrigado por sua companhia e nos vemos em breve! Aquele abraaapco

Comentários

Comentáros

Leave a Reply