MUNDIAL DE MOTOCROSS 2016 – MXGP VALKENSWAARD 3ª ETAPA

Fala galera, tudo bem com vocês?

 

Dessa vez eu vim um pouco mais cedo escrever a matéria! Sim, você não está no dia errado! É realmente terça feira hoje, mas a terceira corrida do Mundial de Motocross aconteceu nesta segunda feira, na Holanda, dia de feriado local na cidade.

E o que falar de Valkenswaard? Pra mim é um dos GP’s mais icônicos de toda a etemporada. A dificil pista de areia exige o máximo da combinação de homem e máquina. Para ajudar um pouco, o domingo anterior a prova foram de fortes chuvas o que dificultou ainda mais. Veja você mesmo a foto tirada pelo próprio Antonio Cairoli da condição da pista antes da prova.

Valkenswaard vista pelo próprio Antonio Cairoli. foto: Instagram do piloto italiano

Valkenswaard vista pelo próprio Antonio Cairoli. foto: Instagram do piloto italiano

Uma pista desse nível não poderia de deixar de nos trazer uma das melhores corridas até então! Confira abaixo os melhores momentos das baterias.

Que belo GP meus amigos! Não parei pra contar, mas não precisei disso pra afirmar que esse foi o GP com o maior número de ultrapassagens. Além disso, nomes como Max Nagl e Antonio Cairolli voltaram a figurar entre as primeiras posições!

Mas como só pode haver um vencedor, e que vença o melhor, eis a belíssima perfomance de Romain Febvre. Me perdoem mas PQP como esse cara acelera.

O francês simplesmente deu um show com toda sua tocada absurdamente rápida. foto: MXGP

O francês simplesmente deu um show com toda sua tocada absurdamente rápida. foto: MXGP

Na primeira bateria, Gajser saiu na ponta e abriu caminho, enquanto Febvre vinha atrás atacando o ponteiro. Faltando cerca de 18 minutos Febvre foi ao chão, permitindo a aproximação de Nagl que passou pelo francês sem muito esforço. Veja abaixo.

Na segunda bateria, Toni Cairoli saiu na ponta, com Jeremy Van Horebeek em segundo enquanto Febvre vinha de trás. A disputa com seu companheiro de equipe foi sensacional, mas Febvre perdeu um certo tempo, conseguindo a ultrapassagem a duas voltas do fim. Quando tudo parecia perdido, O francês ligou o TURBO e faltando duas curvas para a bandeirada final ultrapassou Toni Cairoli, conquistando a vitória geral do GP. Se não achou a segunda bateria emocionante, veja os vídeos abaixo (1º Febvre vs Horebeek e 2º Febvre vs Cairoli)

Veja no vídeo acima a torcida simplesmente enlouquecida, e a comemoração típicamente forade controle de Romain Febvre. Não há palavras para descrever essa segunda bateria.

Com o resultado geral de 3-1, Febvre conquistou 45 pontos da etapa suficientes para lhe garantir a primeira posição na geral. Definitivamente, este é o cara a ser batido. foto: Mike Gray Photo

Com o resultado geral de 3-1, Febvre conquistou 45 pontos da etapa suficientes para lhe garantir a primeira posição na geral. Definitivamente, este é o cara a ser batido. foto: Mike Gray Photo

A segunda colocação também foi surpreendentemente legal. Ficou com o alemão Max Nagl, que dominou metade da temporada do ano passado quando uma lesão o tirou do jogo. Desde então, Nagl não havia conseguido boas corridas, mas parece que aos poucos está conseguindo imprimir um bom ritmo novamente.

Alemão conseguiu levar sua Husqvarna a segunda colocação na geral após um belíssimo resultado de 2-4 em um final de semana extremamente constante e de condições super pesadas! foto: Rockstar Racing

Alemão conseguiu levar sua Husqvarna a segunda colocação na geral após um belíssimo resultado de 2-4 em um final de semana extremamente constante e de condições super pesadas! foto: Rockstar Racing

Quem finalizou o pódium foi o garoto Tim Gajser da Honda. Como é bonito de se ver três marcas diferentes ocupando o pódium dessa categoria tão maravilhosa. Gajser é recem chegado na MXGP, mas já mostrou que veio para dar trabalho. Teve uma primeira bateria incrível aonde venceu, mas um tombo na segunda bateria lhe tirou a segunda colocação na geral e a chance de brigar por mais pontos no campeonato.

A vitória na primeira bateria só não foi melhor aproveitada por conta da 8ª colocação na segunda após uma queda. Ainda assim, a terceira coloção para o garoto do team Honda está longe de ser uma posição ruim. foto: Honda Gariboldi

A vitória na primeira bateria só não foi melhor aproveitada por conta da 8ª colocação na segunda após uma queda. Ainda assim, a terceira coloção para o garoto do team Honda está longe de ser uma posição ruim. foto: Honda Gariboldi

Acredito que ainda falte um pingo de maturidade para Gajser, e essa não é uma critica. O garoto tem apenas 19 anos e resolveu subir para a MXGP por livre e expontânea vontade. Veja abaixo o nível de afobação do piloto eslovênio tentando passar Clement Desalle, mesmo sabendo que estava mais rápido. Foi exatamente por esse motivo que o piloto acabou caindo.

Ahhhh e na quarta colocação como não falar dele, Antonio Cairoli. O italiano que já fora considerado o melhor piloto na areia do mundo parece que está perdendo seu reinado,mas ainda assim não perdeu a velocidade… Um tombo na primeira bateria fez com que o italiano ficasse somente na 7ª colocação, mas sobre a segunda acho que não preciso falar nada né? Cairoli brigou com Febvre com unhas e dentes pela vitória. Não deu dessa vez, mas ainda acho que o italiano tem muita lenha pra queimar.

7-2 para o italiano na terceira etapa lhe renderam a quarta colocação na geral. foto: MXGP

7-2 para o italiano na terceira etapa lhe renderam a quarta colocação na geral. foto: MXGP

Jeremy Van Horebeek finalizou o top5 com a quinta colocação na geral empatando em número de pontos com Cairoli, 36 pontos oriundos de 5-3. Aliás esse é um fato curioso desse GP, onde do primeiro ao quinto colocado, a diferença de pontos é de somente 9 pts na somatória das baterias, sendo de apenas 2pts entre 3º e 5º.

Belíssima prova de Horebeek na segunda bateria. Piloto belga mostrou que pode vir a brigar pela ponta. foto: MXGP

Belíssima prova de Horebeek na segunda bateria. Piloto belga mostrou que pode vir a brigar pela ponta. foto: MXGP

Classificação do campeonato após 3GP’s.

  1. Romain Febvre 137 pts
  2.  Tim Gajser 124 pts
  3. Evgeny Bobrishev 107 pts
  4. Jeremy Van Horebeek 104 pts
  5. Antonio Cairoli 100 pts

Uma das baixas que fizeram falta no final de semana foi a de Gautier Paulin. O francês do time oficial Honda sabe dar show quando falamos de pisos de areia, e tenho certeza que seria mais um para figurar entre o top5. Infelizmente, Paulin está afastado após lesão durante os treinos após o GP da Thailândia. Na última etapa, você conferiu aqui conosco o ano ruim que o piloto francês vinha enfrentando em 2016.

Como podemos ver, Febvre e Gajser abriram boa liderança. Claro que é um campeonato grande, onde qualquer detalhe pode se fazer a diferneça ainda mais partindo do ponto em que a cada GP são 50 pontos em jogo, mas você tem alguma dúvida que esses dois caras vieram para vencer?

MXGPstart_MXGP_3_EU_2016

Epor hoje é só pessoal! Espero que tenham gostado damatéria pois pra mim foi um prazer imenso escreve-la para vocês! Amanhã estou de volta aqui com a matéria da MX2, que representou um marco histórico!

Um forte abraço e até a próxima!

www.facebook.com/braapbrothers

Comentários

Comentáros

Um comentário

Leave a Reply